Notícias

Polícia investiga suspeita de golpe em prefeituras do RS após furto de mais de R$ 1 milhão em contas bancárias

31/08/2023 | Fonte: G1 RS | Acessos: 138

Segundo as investigações, os municípios perderam quase R$1,5 milhão durante ataques eletrônicos nas últimas semanas.

A Polícia Civil investiga uma suspeita de golpe contra quatro prefeituras do Rio Grande do Sul. Segundo as investigações, os municípios perderam, ao todo, quase R$1,5 milhão durante ataques eletrônicos nas últimas semanas.

Os golpistas estariam retirando dinheiro de contas bancárias da Caixa Econômica Federal.

A RBS TV entrou em contato com a assessoria da Caixa Econômica Federal, que se manifestou por nota. O órgão esclarece que foi procurado pelas quatro prefeituras, e que foram abertos processos de apuração e contestação das transações. Caso seja constatada a fraude, o valor será ressarcido.

Mais de R$ 450 mil em transferências, que saíram de contas da Prefeitura de Mata, na Região Central do RS, foram enviados para os golpistas.

Em Jaguari, foram retirados cerca de R$ 200 mil. Segundo o prefeito, Roberto Turchiello, o valor furtado impacta direto nas contas da município.

"Aquele dinheiro que seria para conservação de estradas, escolas ou dos próprios serviços de saúde, eu tenho que repor para, posteriormente, prestar contas ao governo federal, que é a origem deste recurso", afirma.
A polícia também investiga um possível golpe no valor de R$ 135 mil, em Arroio do Tigre, na Região Central.

Em Nova Hartz, a 77km de Porto Alegre, a prefeitura também teria sofrido um ataque. O prejuízo na cidade passaria dos R$ 700 mil. Maior parte dos valores seriam destinados à saúde.

A Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) fez um alerta informando que outras cidades também estão recebendo tentativas de golpe.

Como funciona o golpe?
Segundo a delegada Elissandra Mattoso Batista, os golpistas entram em contato por telefone com os servidores das prefeituras se passando por funcionários do banco. Eles usam o pretexto de realizar uma atualização de sistema, induzido os servidores ao erro.

Em seguida, os funcionários da prefeitura colocam a senha em um site falso. O dinheiro começa a sair das contas como se fosse o município fazendo as transferências.

Nota da Caixa Econômica Federal
A CAIXA esclarece que foi procurada pelas quatro prefeituras e informa que foram abertos processos de apuração e contestação das transações. O processo é realizado por equipe especializada e as informações relativas aos casos são consideradas sigilosas e repassadas exclusivamente à Polícia Federal e demais órgãos competentes para análise e investigação. O resultado da análise também é informado ao titular da conta. Caso seja constatada a fraude, o valor será ressarcido.

Em caso de golpe como, por exemplo, o compartilhamento de senha ou acesso a links maliciosos, os valores não estão sujeitos a ressarcimento.

A CAIXA reafirma seu compromisso como principal parceira do Poder Público em todas as esferas, Federal, Estadual e Municipal, e reitera que está colaborando com as investigações em curso, mantendo contato com os entes.

Como parte da atuação na prevenção dessas ocorrências, a CAIXA realiza constantemente ações de orientação e esclarecimentos a seus clientes por meio de seus canais de atendimento, sítio eletrônico e redes sociais. Especificamente para o Poder Público, foi desenvolvida cartilha com dicas de segurança, distribuída aos clientes e disponível em: https://www.caixa.gov.br/Downloads/seguranca/Cartilha-seguranca-prefeitura.pdf.

Detalhamentos de transações estão disponíveis aos titulares nos aplicativos de acesso a conta e nas agências. O banco ressalta que não pede que o cliente digite ou informe senhas, não envia SMS com link e só envia e-mails se o cliente autorizar.

Recomendamos que o cliente esteja atento a qualquer atividade e situação não usual, e principalmente não clicar em links recebidos por SMS, WhatsApp ou redes sociais para acesso a contas e valores a receber. Em caso de ligação em que a pessoa se identifique como empregado CAIXA, o banco recomenda que o cliente desligue o telefone, procure o seu gerente na agência ou ligue para o Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) no 0800 726 0101.

Atenciosamente,

Assessoria de Imprensa da CAIXA

< Voltar

Envie a um amigo