Notícias

CRISE DO LEITE: AMUCELEIRO ANUNCIA DECRETO COLETIVO DE EMERGÊNCIA FINANCEIRA

12/03/2018 | Fonte: AMUCELEIRO | Acessos: 265

Em um ano, mais de 580 famílias produtoras de leite abandonaram a atividade na região Celeiro, segundo levantamento solicitado pela Amuceleiro à Emater. O principal motivo é o valor pago pelo litro nos últimos anos, chegando a R$ 0,55, que tem sido insuficiente para que os produtores se mantenham e até paguem pelos custos da produção.

A diminuição na produção leiteira, atividade do agronegócio que mais emprega pessoas no Brasil, produz reflexos negativos de grande monta na economia da região, que sobrevive basicamente da agricultura familiar. Ainda de acordo com o levantamento feito, mais de R$ 125 milhões deixaram de circular no comércio dos 21 municípios da Amuceleiro nesse último ano. O êxodo rural, provocado pelo abandono da atividade do campo, vem tomando proporções maiores a cada dia, o desemprego cresce e os reflexos da crise acabam afetando todos os setores da sociedade, seja na economia quanto na vida social das pessoas.

Além dos baixos preços, outro fator que acentuou a crise foi a corrupção por parte de empresas do ramo, que seguidamente dão o “calote” nos produtores e não são responsabilizadas por isso. A fraude do leite também contribuiu para o agravamento da crise.

Essa problemática toda foi tema de pauta de assembleia dos prefeitos da Amuceleiro realizada no mês de fevereiro e resultou na decisão de todos municípios decretarem situação de emergência econômica por conta da crise, com intuito de demonstrar apoio e solidariedade aos produtores, de chamar a atenção dos governantes para a gravidade da situação e também para elencar uma pauta de ações e reivindicações que estarão sendo propostas aos órgãos competentes para que se tenha efetivamente um resultado positivo e uma melhora na vida dos produtores da região.

No dia 02 de março, o assunto também foi debatido numa audiência pública realizada em Tiradentes do Sul, que reuniu produtores, lideranças políticas e da sociedade civil num grande ato de manifestação e reflexão sobre o futuro da atividade na região Celeiro, que é uma das maiores produtoras de leite do Estado do RS.

Na oportunidade, dados foram apresentados e demonstraram a necessidade de tomar medidas urgentes para amenização da crise, que é mais preocupante do que se imagina. O presidente da Amuceleiro e prefeito de Chiapetta Eder Both apresentou os dados dos 21 municípios da região, e disse que todos precisam se mobilizar o quanto antes para que a crise não prejudique ainda mais a atividade leiteira. “A Amuceleiro está engajada nessa luta junto com os produtores e todos afetados pela crise. Somos solidários a esta bandeira pois temos consciência da importância que a atividade leiteira representa para economia regional. Esses valores que deixaram de circular na região, não dizem respeito somente aos cofres públicos, e sim, afetam diretamente a vida das pessoas, é um dinheiro que deixa de circular na agropecuária, no mercado, no posto de combustível, na padaria, enfim. Nesse sentido estamos pensando em organizar um grande seminário para discutir a crise e propor ações junto aos governos para enfrentamento das dificuldades. Não podemos cruzar os braços, faremos nossa parte e batalharemos em prol dos nossos produtores” salientou o presidente Eder.

Para os prefeitos da Amuceleiro, o decreto coletivo de situação de emergência econômica é importante pois demonstra a união dos municípios em torno da causa. É consenso entre os gestores da região Celeiro que uma associação só se faz forte e desempenha sua verdadeira função com a participação e união de todos.

< Voltar

Envie a um amigo