Notícias

Municípios têm até 6 de julho para promover o recadastramento dos operadores do Cadastro Único

04/07/2018 | Fonte: CNM | Acessos: 17

Os gestores municipais têm até o próximo dia 6 de junho, sexta-feira, para promover o recadastramento dos operadores do Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal. O Sistema é a ferramenta utilizada pelo governo para identificar as famílias de baixa renda.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) alerta que mais de 1,5 mil prefeituras ainda não entregaram a documentação. Para fazer o recadastramento, os operadores, chamados de usuários másters do sistema, devem entregar a documentação nas unidades da Caixa Econômica Federal, pois podem ter o acesso à ferramenta suspenso.

Caso a documentação não seja entregue no prazo, além da interrupção no acesso à nova ferramenta, o Município vai ser impossibilitado de alterar informações relativas às famílias de baixa renda dos Municípios, além de afetar a inclusão de pessoas no Bolsa Família.

A nova versão do Sistema exige o recadastramento de todos os operadores, incluindo usuários másters e finais, além do uso de um celular ou tablet para acessar o sistema com a autenticação em duas etapas. Isso porque, em caso de fraude, mesmo que outra pessoa descubra a senha do usuário, ela não conseguirá fazer nada se não tiver acesso à segunda informação necessária para entrar no Sistema de Cadastro Único, que será gerada no smartphone do operador.

O Sistema de Cadastro Único, na sua nova versão, será disponibilizada para as prefeituras no dia 7 de julho. A partir desta data, os usuários másters cadastrados pela Caixa já poderão inserir também na ferramenta os demais usuários habilitados pelas prefeituras.

Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal

Informações sociais e econômicas de cerca de 27,9 milhões de famílias são disponibilizadas através do Sistema Único para Programas Sociais do Governo Federal. Nele, estão registradas famílias, quando são informadas a renda per capita, características da residência, a identificação de cada pessoa, a escolaridade, a situação de trabalho, entre outros dados.

Por meio de um sistema informatizado, o governo federal consolida as informações coletadas no Cadastro Único para formular e implementar políticas específicas, que contribuem para a redução das vulnerabilidades sociais. Todos os dados do sistema podem ser utilizados pelos governos municipais, estaduais e federal.

< Voltar

Envie a um amigo